A importância da aplicação do UX Writing em interfaces

O UX Writing em interfaces é um grande aliado para uma boa usabilidade. Neste post, contamos um pouco de seus benefícios para o projeto.
Imagem com fundo turquesa e ícones representando o UX Writing em interfaces

Quando falamos de interfaces digitais, precisamos pensar não só no aspecto visual, mas também nos textos. Para que um produto funcione, é preciso que ele seja intuitivo e funcional, e muitas vezes precisamos ter atenção com as palavras que acompanham nossos produtos digitais. Neste artigo, buscamos explicar a importância do UX Writing em interfaces e a melhor maneira de aplicá-lo.

O que é uma interface?

Interface, segundo o dicionário Priberam, é um meio onde uma pessoa usuária interage com um sistema operacional ou programa. A interface, portanto, é onde a pessoa tem acesso ao produto e suas funcionalidades. Em produtos digitais, para que a interface funcione, é preciso do trabalho de designers e desenvolvedores em conjunto. O trabalho do UX Writer é fazer com que a interface que chega para o desenvolvedor não seja apenas um texto padrão, estilo lorem ipsum, mas sim que já tenha um conteúdo relacionado à sua proposta.

O impacto do UX Writing para a pessoa usuária

O texto precisa acompanhar o fluxo de informações da interface, independente se o produto é no modelo content first (quando o conteúdo vem antes do design) ou design first (onde o design é feito antes do conteúdo).

Precisamos lembrar que user experience lida principalmente com os sentimentos e emoções das pessoas usuárias ao usar um produto. Um termo bem escolhido pode ajudar a persuadir o cliente a fazer uma compra ou aliviar sentimentos de estresse, como uma frase de erro bem elaborada.

Como posso aplicar UX Writing em interfaces?

Você pode aplicar UX Writing em qualquer interface, de acordo com o contexto e o produto digital que está construindo.

Um bom exemplo em interfaces são as mensagens de boas-vindas, pois elas carregam a voz e o tom da marca e servem também para que a pessoa usuária seja acolhida pelo produto. Nesse tipo de mensagem, é possível ver o cuidado com marcações de gênero e tratamento. Uma boa prática de UX Writing é prezar por uma linguagem inclusiva e não-sexista, que não defina em um primeiro momento o gênero de quem usa o produto e seja de fácil leitura para quem utiliza leitores de tela.

Também é possível aplicar técnicas de UX Writing em pop-ups e modais. Esses componentes da interface podem vir com alertas, mensagens de erro e confirmações de ações em um site. Em mensagens de erro, é preciso analisar minuciosamente o contexto para que a mesma não frustre quem está do outro lado da tela.

Além disso, os botões de ação merecem atenção especial quando falamos de UX Writing. Os mesmos devem possuir instruções curtas e objetivas para que a pessoa usuária consiga finalizar os passos da jornada. É recomendado usar cores de feedback para auxiliar o usuário. Quando um botão está em um modal, por exemplo, é importante que o seu texto esteja associado ao texto do modal, para que o mesmo não fique desconexo e confunda quem está usando o aplicativo.

Tela inicial da Netflix, com fundo preto e quadrados representando os perfis. Na tela está escrito: quem está assistindo?
Tela inicial da Netflix. Na tela a pergunta é simples e não possui marcação de gênero.

É possível aplicar também em notificações push, que aparecem na tela do seu celular enquanto você não está usando o aplicativo, com a intenção de fazer você acessar determinada função, desde um recurso próprio até efetuar uma compra. Quando escrevemos o texto dessas notificações, precisamos considerar as limitações do sistema operacional onde o aplicativo está instalado e a quantidade de caracteres disponível para escrever a mensagem.

Boas práticas de aplicação em interfaces

Ao fazer o texto para a interface, é importante seguir boas práticas de conteúdo, levando em consideração a acessibilidade e uma linguagem simples que não seja excludente:

  • Use termos de fácil compreensão: evite palavras estrangeiras e de difícil leitura. Ficou em dúvida com uma palavra complicada? Procure um sinônimo que não comprometa o entendimento da frase, com o uso mais difundido entre os usuários;
  • Evite marcação de gênero: evite usar marcações de gênero como “bem-vindo” ou “usuário”. No lugar, use palavras mais abrangentes e que estejam inseridas no vocabulário, como “olá”;
  • Evite excesso de sinais gráficos e emojis: sinais gráficos e emojis em excesso dificultam a leitura por quem precisa de usar um leitor de tela, por isso devem ser usados com cautela.

Aprenda mais sobre UX Writing

Acompanhe nossa série de posts sobre UX Writing e conteúdo:

O que é Microcopy e sua importância no UX Writing

Linguagem inclusiva e acessibilidade dentro do UX Writing

Linguagem neutra e não-sexista: qual a diferença e como usar em seu produto

Nós da Tuia

Aqui na Tuia temos soluções para empresas e produtos buscando melhorias através do conteúdo. Você pode conferir acessando nossa página de serviços.

Nos acompanhe também pelo nosso LinkedIn e no Instagram.

Serviços relacionados

Conheça alguns dos nossos serviços relacionados

Contato

Quer melhorar seu produto ou serviço? Entre em contato e agende uma conversa com a gente.

Você também pode entrar em contato por e-mail ola@tuia.me ou pelo whatsapp (11) 94011-5017.