A importância da experiência do usuário na cultura da empresa

A maioria das das empresas já conhece a importância da experiência do usuário na criação de seus produtos ou serviços digitais. O maior desafio é criar a cultura da experiência para todas as equipes que estão envolvidas com o projeto.

A criação de um produto ou serviço com uma boa experiência começa com o envolvimento de toda equipe do projeto. Ouvir todo o conhecimento prático da equipe de Atendimento ao Cliente, as definições da equipe de Tecnologia de Informação e os objetivos das equipes de Marketing e Vendas no início do projeto pode deixar o produto muito mais próximo das necessidades do consumidor final e dentro dos objetivos da empresa.

O objetivo dos cursos in company é ensinar a abordagem e ferramentas de design para que todas estas equipes participem ativa e colaborativamente do projeto, auxiliando a empresa a entregar melhores experiências para seus clientes.

Fases de UX de uma empresa

Segundo Jared Spool, um pesquisador norte-americano especialista em usabilidade, uma empresa passa por 5 fases até ultrapassar o ponto de inflexão e ter o design como parte integrante da sua cultura, entregando produtos com boa experiência de uso:

  1. 1. The UX Dark Ages: Neste momento, há apenas uma menção à experiência do usuário. Os projetos têm uma qualidade baixa com experiências frustrantes, mas a empresa não sabe como melhorar. As entregas são focadas nas funcionalidades e o design tem pouca importância;
  2. Spot UX: Neste momento, um projeto isolado da empresa foca em UX e chama a atenção da gerência, já que a média dos projetos é de qualidade baixa. No entanto, este sucesso se concentra apenas na gerência do projeto;
  3. Investimento sério em UX: Neste momento, a empresa percebe a importância do design e começa a aplicar nos projetos – com ajuda externa – e os projetos mais extensos têm escopo definido. Se os projetos forem bem sucedidos, mais investimentos se seguirão. O design começa a passar de algo feito no final de um projeto para atividades que ajudam a moldar a direção do projeto desde o início;
  4. Incorporando o UX às equipes: A empresa percebe que UX vale mais investimento e internaliza as equipes, com resultados mais rápidos e menor custo. O design agora é uma preocupação constante para o produto ou serviço, em vez de ser apenas algo aplicado a uma única liberação.

É nessa última fase que vemos organizações cruzando o ponto de inflexão do UX. Depois que a organização cruza o ponto de inflexão, descobrem que ainda há mais uma fase na jornada:

UX e serviços integrados: A experiência do usuário agora é parte da organização. As equipes de produtos e serviços não digitais trabalham em conjunto com as equipes digitais digitais para fornecer uma experiência agradável e perfeita para o cliente, usuário e funcionário. Nesta fase, torna-se impossível separar o investimento em UX do restante do que a organização oferece.

Conteúdo do Curso

O curso é indicado para todo tipo de empresa – serviço, comércio, indústria – que deseja entender e aplicar, com profundidade, as técnicas de UX no dia a dia dos seus projetos digitais.

O conteúdo do curso é personalizado de acordo com a realidade e o estágio de maturidade de cada empresa. O curso conta com conteúdo teórico e prático e todos os participantes fazem exercícios práticos para aprender os principais conceitos da disciplina. O curso é dividido em 5 módulos:

  1. Introdução a User Experience: Neste módulo, são abordados temas de introdução à disciplina, mostrando seu histórico, benefícios para os projetos, metodologias relacionadas e as etapas de um projeto de UX;
  2. Research: Neste módulo, são apresentadas técnicas de pesquisa qualitativa e quantitativa, as diferenças e particularidades de cada tipo e uma visão do momento de aplicação de cada técnica;
  3. Strategy: Neste módulo, são apresentadas técnicas para auxílio na definição da estratégia do produto ou serviço, como Business Model Canvas, Proposta de Valor e Mapa de Empatia;
  4. Concept: O foco deste módulo é a prototipação do projeto. São apresentados os 3 diferentes tipos de prototipação – baixa, média e alta fidelidade -, exemplos de aplicação e exercícios práticos;
  5. Learning: O foco deste módulo é apresentar técnicas para acompanhamento, avaliação e evolução e produtos digitais. Serão apresentadas técnicas de analytics, mapa de calor e Teste A/B.

 

Projetos

Projetos recentes que aplicamos este serviço

Cliente

Cliente

Cliente

Outros serviços

Conheça outros dos nossos serviços