Linguagem inclusiva e acessibilidade dentro do UX Writing

Dentro do UX Writing é importante aliar linguagem inclusiva e acessibilidade. Neste post explicamos como tornar o texto mais acessível traz benefícios para os usuários.
Imagem com um fundo lilás com ícones representando a acessibilidade para pessoas com deficiência em interfaces no UX Writing.

 

Quando falamos em UX Writing, precisamos pensar na pessoa usuária em primeiro lugar. Para trazer uma boa experiência para todos, é preciso pensar sempre na acessibilidade do seu conteúdo em conjunto com a interface. Neste post, explicaremos como a linguagem inclusiva e a acessibilidade andam de mãos dadas no texto para interfaces.

UX Writing e leitores de tela

Um produto digital não funciona apenas com imagens. É importante que o texto que acompanha as ações para as pessoas usuárias seja explicativo, não possua palavras complexas e também seja fácil de ler. Quando falamos “fácil de ler” não é apenas na questão de interpretação de texto, mas também para quem utiliza um leitor de tela. 

Leitores de tela são softwares que interagem com o sistema operacional de aparelhos como celulares e computadores, fazendo a leitura do conteúdo escrito em programas, páginas e aplicativos para pessoas com deficiência visual, baixa visão ou analfabetos. O funcionamento desses leitores acontece com gestos no aparelho celular ou navegação pelo teclado do computador, geralmente com a tecla TAB. 

O trabalho do UX Writer impacta diretamente em quem usa esses programas, o que faz com que eles consigam utilizar os dispositivos sem problemas. Quando escrevemos para interfaces, é importante se atentar para que o texto seja de fácil compreensão para quem usa leitores como o TalkBack ou NVDA, pois a experiência pode ser prejudicada com o excesso de símbolos gráficos, como aspas e parênteses.

Linguagem não-sexista e linguagem inclusiva

Alguns autores defendem que a linguagem inclusiva é a linguagem não-sexista. A linguagem não-sexista, que engloba toda a diversidade de gênero existente, é apenas um passo para ter um texto realmente inclusivo. Para que um texto seja completamente inclusivo, é preciso pensar em todas as pessoas usuárias daquele produto, pois a experiência de uma pessoa não pode ser prejudicada em detrimento de outra.

Dentro da linguagem neutra existe a defesa de novos marcadores de gênero, como o uso de caracteres especiais como @ e X, como em amig@ e amigx. Profissionais defendem que esse tipo de linguagem não é acessível para quem possui dificuldade de leitura (como é o caso de disléxicos) e também para quem precisa de leitores de tela. Nesse caso, por exemplo, uma opção viável é o uso de e como marcador de gênero, como no caso de amigue.

Linguagem simples

Para uma boa compreensão do texto, é importante que ele seja simples sem ser simplista. Para isso, é importante escolher palavras que já estejam fixas no vocabulário do público-alvo do produto, evitando palavras em idiomas diferentes. Também é recomendado que o texto seja curto, dependendo do espaço onde ele será colocado. Um texto de 150 a 200 caracteres para um modal, por exemplo, é suficiente.

Audiodescrição de imagens

Uma boa experiência em sites sempre passa pela audiodescrição. A audiodescrição é um recurso que permite que pessoas com deficiência visual consumam produtos audiovisuais, principalmente vídeos e imagens. Em sites, ela é necessária para que essas pessoas usuárias saibam os elementos de uma imagem, como uma foto. Por isso é essencial que todas as imagens usadas em uma interface possuam audiodescrição para uma experiência plena a todos. 

A audiodescrição pode seguir alguns passos, conforme indicado no site institucional da Universidade Federal de Santa Maria.

 

  1. Tipo de imagem: é importante descrever se a imagem é uma foto, um quadro, uma ilustração, um mapa, etc;
  2. Formato: descrever o formato principal, se é um quadrado, círculo, triângulo;
  3. Cor: descrever a cor predominante da imagem;
  4. Resumo: descrever os elementos mais importantes da imagem: pessoas, roupas, móveis, tudo o que for importante para o entendimento da imagem

Foto de nosso fundador, Gilmar Gumier. Ele é um homem de pele branca, cabelos grisalhos e está usando uma camisa polo preta. A foto possui um fundo cinza.

Na foto acima, do nosso fundador Gilmar Gumier, a imagem possui a seguinte audiodescrição: “Foto de nosso fundador, Gilmar Gumier. Ele é um homem de pele branca, cabelos grisalhos e está usando uma camisa polo preta. A foto possui um fundo cinza.”

Alguns profissionais defendem que imagens com ilustrações não precisam de audiodescrição. Aqui na Tuia nós colocamos a audiodescrição com a cor e o elemento presente na imagem, explicando se ela possui um ícone ou um texto.

Acessibilidade e links

O link é um recurso importante em interfaces. Além de seguir regras adequadas de design, como área de clique e contraste, existem boas práticas de escrita para que um link seja acessível.

Os leitores de tela verbalizam para a pessoa usuária quando identificam um link na tela, então é essencial que ele tenha a descrição exata do link, conforme o exemplo abaixo:

Leia mais em nosso blog: Dicas práticas de acessibilidade digital para seu produto.

Nesse caso, o link está em todo o título do post em nosso blog, dando contexto para quem utiliza o leitor de tela.

Dicas práticas de acessibilidade digital para seu produto. Leia mais.

Neste caso, o link “Leia mais” não dá o contexto exato do link para o post em nosso blog.

Clique aqui para ler o post em nosso blog.

Neste caso, o link também não dá o contexto do conteúdo do post em nosso blog.

É importante levar em consideração essas dicas também para textos em interfaces que direcione para links, lembrando de testar a acessibilidade do seu post sempre que possível.

Aprenda mais sobre UX Writing

Acompanhe nossa série de posts sobre UX Writing e conteúdo:

Linguagem neutra e não-sexista: qual a diferença e como usar em seu produto

O que é Microcopy e sua importância no UX Writing

O que é o Manual de Tom de Voz e seus benefícios

Nós da Tuia

Aqui na Tuia temos soluções para empresas e produtos buscando melhorias através do conteúdo. Você pode conferir acessando nossa página de serviços.

Nos acompanhe também pelo nosso LinkedIn e no Instagram.

Serviços relacionados

Conheça alguns dos nossos serviços relacionados

Contato

Quer melhorar seu produto ou serviço? Entre em contato e agende uma conversa com a gente.

Você também pode entrar em contato por e-mail ola@tuia.me ou pelo whatsapp (11) 94011-5017.